MENU
BF1-square

Battlefield 1, Titanfall 2 e muito mais chegarão ao...

HalfLife

Half-Life recebe patch de atualização, 19 anos depois do...

11/07/2017 Views: 609 Consoles, Plataformas, Playstation

O Remaster do Final Fantasy 12 na PS4 é um excelente upgrade

Confessamos que não sabíamos o que esperar ao certo do Final Fantasy 12: The Zodiac Age na Playstation 4 e PS4 Pro. Por um lado, a Virtuos Games fez um bom trabalho com os remasters do Final Fantasy 10 e 12, melhorando vários aspetos do jogo, para além de um artwork melhorado que funciona bem num ecrã HD. Por outro lado, este estúdio também tratou do porte do Batman: Return to Arkham, um porte razoável, mas com poucos upgrades para os utilizadores da PS4 Pro. A boa notícia é que o Zodiac Age proporciona a melhor experiência do Final Fantasy 12, mas a má notícia é que os utilizadores da PS4 Pro continuam a ter poucas vantagens sobre a PS4 standard.

Final-Fantasy-XII-The-Zodiac-Age-PS4-Screenshot-2

De uma forma geral, a Virtuos Games fez um excelente trabalho: introduziu vários upgrades nos gráficos, que vão desde a resolução extremamente melhorada, até aos efeitos melhorados, texturas modificadas, e algumas mudanças no gameplay, as quais são bem-vindas. A versão original da PS2 funcionava numa resolução anamórfica de 512×448, o que significa que os utilizadores da PS4 presenciaram um aumento de 9x no pixel-count, enquanto que os utilizadores da PS4 Pro conseguiram um impressionante boost de 16x.

Este aumento da resolução foi enorme, mas a verdade é que os utilizadores da Pro apenas podem usufruir de um output de 1440p, e é difícil acreditar que o Zodiac Age não podia alcançar uma resolução nativa de 4K, tendo em conta o excelente trabalho que a Square Enix fez com os remasters do Kingdom Hearts, os quais corriam a uma resolução ultra HD e a 60fps em ambas as consolas da Playstation. No caso do Zodiac Age, este corre a 30fps tanto na PS4 como na PS4 Pro.

Apesar disto, ambas as consolas proporcionam uma experiência muito mais gratificante do que aquela que o jogo original proporciona. Com uma resolução maior, bom uso do anti-aliasing e uso do mip-mapping, o Zodiac Age elimina a enorme quantidade de jaggies presentes no jogo da PS2, enquanto que a precisão dos pixels e a resolução elevada permitem que o jogo mostre os seus gráficos bonitos. O método AA que a Virtuos usou é tão impressionante que correr o Zodiac Age na PS4 standard num ecrã 4K não é um downgrade muito notável quando comparado com a versão upscaled da Pro.

Enquanto que o aumento da resolução é um upgrade importante neste remaster, existem muitos outros upgrades que melhoraram o jogo e permitiram que tivesse uma melhor performance em ecrãs modernos. Para testar a qualidade do remaster, corremos o jogo original a 1080p num PC através de emulação, de forma a podermos comparar os resultados desta emulação com os resultados obtidos numa PS4 standard, ambos a correr no mesmo pixel count. Os resultados foram relevantes: o elemento que se destaca mais é a qualidade das texturas, as quais são mais detalhadas e definidas. Alguns assets sofreram grandes modificações, tais como a areia no Estersand desert, a qual é muito mais detalhada do que no jogo original.

No entanto, o trabalho de remaster é mais notável noutras áreas, pois a maioria da arte parece ter sido processada por um filtro de upscaling, de forma a evitar uma quebra nos detalhes pequenos quando estamos próximos deles. De forma geral, o objetivo foi alcançado, mas pode levar a um exagero de black outlines e de áreas escuras nas texturas, o que por vezes pode levar ao surgimento de situações estranhas. Porém, a Virtuos adicionou outros upgrades visuais: por exemplo, foi usado bump-mapping para moldar os detalhas no remaster, dando às superfícies um aspeto mais 3D. As estratégias aplicadas foram pertinentes, mas o ideal seria uma reestruturação total da arte.

Em suma, os vários ajustes no gameplay, o conteúdo extra, o artwork e efeitos melhorados fazem deste jogo a melhor versão do Final Fantasy 12. A Virtuos fez um bom trabalho com o processo de remaster, e apesar de alguns fãs poderem estar reticentes em relação às mudanças gráficas (tal como as texturas modificadas), este jogo corre muito bem num ecrã moderno. De uma forma simplista, o remaster entrega uma versão mais sofisticada do Final Fantasy 12 enquanto que mantém o jogo fiel às suas origens. A nossa única queixa é relativa à má implementação na Pro, pois chegamos ao ponto de preferir jogar o jogo na PS4 standard numa resolução de 1080p, em vez de jogar a versão da Pro numa resolução equivalente a 4K. Tendo isto em conta, esperamos que a Virtuos melhore o suporte do Final Fantasy 12 na PS4 Pro.

veja mais em: http://www.eurogamer.pt

Tags: , ,