MENU
thedivision

A Manhattan de The Division em 50 minutos de...

unravel-cap

Electronic Arts publica um novo trailer dedicado a Unravel

19/01/2016 Views: 870 Computadores, Consoles, PC, Plataformas, Playstation, Xbox

Atualização 2.4 de Diablo 3 afeta a performance nos consoles?

A recente atualização 2.4 para Diablo 3 nos consoles causa problemas no frame ausentes na versão anterior. A atualização adiciona extras apelativos, como uma nova área, zonas expandidas e vários ajustes por classe e arma. No entanto, alguns relatos nos fóruns oficiais sugerem que a performance foi altamente afetada e os controles estão mais lentos – os menus sofrem com atrasos. Também são preocupantes os relatos que o jogo pode congelar.

Conseguimos isolar alguns desafios que os jogadores estão sentindo no vídeo abaixo. O problema se manifesta como uma trepidação ao viajar pelo mundo, mesmo sem inimigos. Surpreendentemente, estas trepidações frustrantes continuam mesmo com o jogo instalado num SSD, sugerindo que não está relacionado com o streaming de dados de um HDD PS4 padrão.

A maioria das áreas interiores rodam a limpos 60fps mas cenas exteriores de maior escala como Southern Highlands ou Dreadjudge Approach perdem frames sem qualquer provocação. Basta ser mais rápido – seja com o salto do Barbarian ou derrubado por um inimigo – é uma das formas mais fáceis de ver as trepidações. Mesmo caminhar por uma ponte, sem qualquer inimigo à vista, causa o problema, como demonstrado no vídeo.

Estes momentos distraem mas não se comparam com os momentos de combate. Mesmo sozinho (Barbarian nível 70 em Dreadjudge), a v.2.4 de Diablo 3 mostra picos dramáticos no frame ao entrar numa tela cheia de inimigos. O alvo num jogo a 60fps são consistentes 16.7ms por frame. Do nada, isto pode passar para 200ms – um quinto de um segundo – o mais lento que já registramos. Significa quedas para 40fps – e um retorno imediato – algo com o qual devem ter cuidado.

A v2.4 de Diablo 3 estaria afetando a performance? Com um Barbarian de nível 70, investigamos a versão para PS4 e os resultados revelam a inconsistência.

É difícil ultrapassar isto nos desafios rift, dedicados aos mais apaixonados por Diablo 3. No seu pior, esta atualização variável cria uma dessincronização entre movimento do personagem e ordens no comando. As quedas nos frames não são o único problema – o aspecto mais espantoso é a proporção desequilibrada a que cada frame chega a tela nestas batalhas. É este aspeto que começa a afetar a consequente ação quando pressionamos um botão, e quando esperamos que a ação seja executada.

A causa é curiosa. Não temos a oportunidade de comparar com a v2.3, as atuais análises indicam que o motor da Blizzard está lidando com eficácia com efeitos de transparência intensivos para a GPU nestes combates caóticos. Diablo 3 consegue suaves 60fps no PS4, mesmo quando a tela está cheia de inimigos e efeitos.

Os resultados podem ser ruins, se considerarem que o teste foi baseado apenas no modo solo – na teoria, as exigências aumentam para o modo com quatro jogadores. O padrão nítido e desconexo do gráfico, talvez seja um sinal de um gargalo na CPU, tendo em conta a natureza e momento pouco habitual das quedas. Se é a IA, físicas ou outros cálculos que rodam em segundo plano, é incerto o que causa uma queda tão forte no frame. Algo do qual poucas queixas existiam antes.

Agravando os relatos da estabilidade da v2.4, tivemos um bloqueio – algo que não vimos antes desta versão. Com um novo personagem, Diablo 3 congelou cinco minutos após passarmos pelos portões de New Tristam, congelando os visuais e deixando a música num ciclo contínuo de um segundo.

Tudo isto preocupa, tendo em conta o polimento do trabalho da Blizzard. Diablo 3 é uma rara aventura do estúdio, sendo um dos poucos projetos a sair do PC e chegar aos consoles – um alvo de 60fps, controles melhorados, e um modo cooperativo para quatro jogadores. Continua sendo um título bem realizado no PS4 e Xbox One – que evoluiu para melhor desde o lançamento em 2012 para PC, especialmente devido à comunicação com os fãs. Esperamos que o diálogo continue para resolver este problema o quanto antes.

Fonte: Brasil Gamer

Tags: , , ,