MENU
xboxfutured

Xbox one perde até para o PS3 em vendas...

image-Recovered copy

Retrocompatibilidade dos jogos do 360 para o Xbox One...

23/06/2015 Views: 1007 Consoles, Plataformas, Playstation, Xbox

Batman Arkham Knight: Jogo épico da Rocksteady contraria a tendência de jogos sem polimento.

É triste ver que os grandes jogos desta geração não cumpram as promessas no lançamento – a mentalidade “lança agora, corrige mais tarde” tem sido frequente, mas a Rocksteady felizmente não aderiu isso em Batman Arkham Knight. Jogamos extensivamente o código de análise no PlayStation 4 e ficamos felizes por ver que o jogo está pronto para ser lançado num estado muito refinado e polido. Sendo esse o final da saga Arkham, é uma produção soberba que entrega uma experiência suave e estável com uma performance sólida no lançamento.

Teremos uma análise completa em breve, mas entretanto oferecemos uma amostra da performance na versão para PS4. Os vídeos rodam em um PS4 debug da Sony, com o código que a Rocksteady confortavelmente cedeu aos jornalistas antes do lançamento. Sendo assim, verão o nome Eurogamer familiar nas capturas – a Warner Bros. não foi capaz de providenciar um código limpo.

Primeiro, tal como a maioria dos jogos de mundo aberto nesta geração, Arkham Knight está bloqueado a 30fps, apoiado por v-sync adaptável. Funciona bem na prática: ao contrário dos jogos da geração anterior que usavam um esquema similar, quedas abaixo de 30fps no PS4 são raras. Isto significa que o tearing apenas surge excepcionalmente, em cenas cheias de físicas ao conduzir o Batmóvel. Felizmente o screen-tear é difícil de ver, devido ao tom escuro de Gotham.

Análise ao frame no PS4 mostra leituras impressionantes. Leitura de fortes 30fps com poucas quedas ao passar pelos becos de Gotham. Fora disto roda como deveria

Sobre o frame, fora uma trepidação no streaming quando assumimos o controle, o resto está fixo em consistentes e suaves 30fps. Temos transições suaves entre jogo e cutscenes, o que oferece consistência no decorrer do jogo. O único tropeço está nas perseguições rápidas com o Batmóvel, onde desce para 26fps. No restante temos efeitos de combate com tanques a 30fps fixos. Sem trepidações, sem problemas no ritmo de frames, uma linha contínua – como deveria ser.

Passamos muito tempo com o jogo e a estabilidade desta versão é de aplaudir. O único erro que encontramos foi pop-in de geometria e mapas de luz à distância, muito longe para se notar durante o jogo. O único bug real foi uma falha na detecção de colisão o que nos fez cair pelo cenário com o Batmóvel. Felizmente, o resto correu sem interrupções e acreditamos que tivemos azar.

Com o jogo quase completado – em termos de missões principais – podemos dizer que o ato inicial é indicativo dos valores de produção, qualidade e performance do pacote completo. Uma amostra suave e cheia de confiança da Rocksteady.

Fomte: Brasil Gamer

Tags: , ,