MENU

Primeira review de FIFA 12 – GamesMaster dá 94%

Multiplayer de “Modern Warfare 3″ não favorece jogadores que...

12/09/2011 Views: 684 PC, Playstation, Xbox

Battlefield 3 mais perto da realidade

De acordo com o desenhador chefe, David Goldfarb, Battlefield: Bad Company 1 e 2 eram como filmes de aventura.

“Estamos representar a guerra e tudo aquilo que ela sugere,” escreveu Goldfarb no blogue de Battlefield.

“Tentámos aproximar-mo-nos mais perto do guerreiro moderno. Estamos a misturar a construção de passagens de tensão com o caos que pode surgir nos tiroteios em erupção. Temos procurado manter a sensação do jogo o mais plausível possível, porque no momento em que o público deixar de acreditar que isso pode acontecer, então passa a ter um jogo igual a qualquer outro shooter.”

Goldfarb disse que a DICE adorou fazer Battlefield: Bad Company 1 e 2. “Eles eram muito divertidos. Na sua essência eles eram tipo os filmes de aventura,” afirmou ele. “Um Indiana Jones com uma metralhadora.”

“Mas com Battlefield 3, sabíamos que tínhamos que nos divorciar daquelas personagens e daqueles temas. Tínhamos de ir para outro lugar e fazer algo diferente e criar uma diferente disponibilidade de botões.”

“Agora estamos a contar uma história de guerra,” acrescentou ele, “e isso quer dizer que precisa de ser credível, precisa de ser contemporâneo, precisa de ser ligada a coisas e a emoções que nunca tentámos antes.”

Garantir que Battlefield 3 tenha a atmosfera correta é um dos feitos que deixa Goldfarb verdadeiramente orgulhoso.

“A atmosfera é estilo. É um sentimento. É por isso que o Cavaleiro das Trevas é fantástico e o Batman dos anos 60 não; a diferença entre O Resgate do Soldado Ryan e os Heróis de Hogan. É uma daquelas coisas que se tu fizeres bem afeta tudo.”

“Mais do que qualquer outra coisa na história single-player de Battlefiled 3, foi neste ponto que nos propusemos a fazer algo diferente.”

Em Battlefield 3, a história é contada através de lembranças do soldado americano Henry Black Blackburn. O jogador vai também poder ver através dos olhos das forças armadas de todo o mundo.

“Nós colocamos os jogadores em situações desafiantes. Fazemos-lhes perguntas. Em Battlefield 3 perguntamos: O que farias realmente pelo teu país?”

“Tentámos colocar as nossas pessoas em contextos onde elas fazem escolhas emocionalmente válidas.”

Goldfarb acredita que isso fez com que Battlefield 3 se tornasse numa experiência mais forte, emocional e absorvente.

Fonte: http://www.eurogamer.pt/