MENU

Novo Dragon Ball pode estar a caminho

“Fallout: New Vegas” reberá 3 novas expansões até julho

03/05/2011 Views: 728 PC, Playstation, Xbox

“Mortal Kombat” não tem Fatalities em dupla por falta de tempo e tecnologia, diz produtor

Já imaginou juntar os ninjas Scorpion e Sub-Zero para detonar o adversário em um Fatality em um game da série “Mortal Kombat”? Ou talvez um combinado da dupla de guerreiros shaolin Liu Kang e Kung Lao ou algo mais monstruoso e brutal, com o casalzinho Baraka e Mileena?

Caso já tenha pensado nisso, saiba que não sonhou sozinho, caro kombatente: o produtor deste novo “Mortal Kombat”, Hector Sanchez, disse que a equipe do NetherRealm Studios gostaria muito de ter criado Fatalities em dupla, mas que não teve tempo e tecnologia para isso.

“Tag Team Fatalities era algo que queríamos fazer, mas a tecnologia por trás disso era complicada, por causa da quantidade de combinações diferentes de duplas possíveis”, conforme revelou em entrevista ao UOL Jogos, em evento de lançamento de “Mortal Kombat” no Brasil, no último dia 27 de abril. “Seria bacana, não é? Ter um Fatality combinado de Scorpion e Sub-Zero. Quem sabe na próxima vez”, completa ele.

Para o futuro do game, Hector reafirma o compromisso de lançar novos personagens e atualizações com ajustes no equilíbrio das lutas: “estamos também jogando bastante o game online e lendo o que pessoas estão falando para consertar problemas na mecânica, apelações e coisas do tipo. Então ainda estamos jogando, nosso foco é fazer da experiência de ‘Mortal Kombat’ a melhor possível”.

Um dos primeiros conteúdos extras anunciados para o game são os personagens Kenshi, o espadachim de olhos vendados de “Deadly Alliance”, e Scarlet, ninja vermelha que se originou de um erro de programação de “Mortal Kombat II”. Até o momento, não há preço ou data confirmados para o pacote com a dupla de lutadores.

A volta do Fatality!

“Mortal Kombat” chegou em versões para PlayStation 3 e Xbox 360 com a dura tarefa de apagar a má impressão deixada pelos jogos em 3D lançados nos últimos anos e marcar de vez a chegada da franquia à geração de consoles em alta definição – “MK vs. DC Universe” foge tanto da essência da franquia que, convenhamos, não conta.

Felizmente, o título consegue se dar bem na missão, aliando visual arrasador e mecânica de luta nostálgica com uma quantidade absurda de conteúdo, como combates em dupla, desafios e modo história com horas de animações.

Até legendas em português entraram na conta (ainda que com alguns errinhos), ajudando quem não domina o idioma a apreciar o embate entre as exóticas forças do bem e do mal. O game chegou aos EUA no dia 19 de abril, mas o lançamento brasileiro aconteceu pouco depois, no dia 28. Por aqui, a ocasião foi pontuada por duas grandes festas de lançamento em livrarias em São Paulo, que tiveram torneios, brindes e até a presença de Hector Sanchez, produtor de “Mortal Kombat”.

O game chegou aos EUA no dia 19 de abril, mas o lançamento brasileiro aconteceu pouco depois, no dia 28. Por aqui, a ocasião foi pontuada por duas grandes festas de lançamento em livrarias em São Paulo, que tiveram torneios, brindes e até a presença de Hector Sanchez, produtor de “Mortal Kombat”.

Fonte: http://jogos.uol.com.br/