MENU

Mod para StarCraft II permite combate no espaço

Terror espacial de “Dead Space” chega ao iPhone e...

06/01/2011 Views: 613 PC

Com mudanças e novas raças, “Cataclysm” renova “World of Warcraft”

Seis anos após seu lançamento, “World of Warcraft” ainda atrai milhões de jogadores, que pagam mensalidades de US$ 15 para se aventurar no vasto mundo de Azeroth. Sinônimo de RPG online, o principal game da Blizzard Entertainment nunca deixou de evoluir, com novidades constantes para manter os jogadores entretidos.

Novidades e mudanças são as principais justificativas para o lançamento da expansão “Cataclysm”. Ao invés de apenas acrescentar novas áreas ao jogo, como aconteceu em “Burning Cruzade” e “Wrath of Lich King”, os desenvolvedores optaram principalmente por alterar as regiões já conhecidas dos jogadores e também atualizar e melhorar as próprias mecânicas básicas do jogo.

Admirável mundo novo

O ressurgimento do dragão Deathwing é a causa das transformações nas regiões clássicas de “World of Warcraft”. Espíritos elementais atacam as principais cidades de Azeroth e cultos sinistros surgem em suas praças. Terremotos mudam a geografia do mundo de “Warcraft” para sempre, em um grau nunca visto em um RPG online.

Conheça as novas áreas de “Cataclysm”

As mudanças no jogo são sentidas imediatamente ao criar um personagem novo. As missões iniciais são menos enfadonhas do que “mate 10 lobos e me traga suas peles”. Desde o começo, o jogador se sente mais envolvido na história do mundo de “Warcraft”. O sistema de entrega das missões ficou mais ágil, já que agora nem sempre é preciso retornar ao início da área para concluir uma aventura e iniciar a próxima.

Há novas raças disponíveis para os jogadores, uma para cada facção de “World of Warcraft”. Do lado da Horde, os Goblins, criaturas já presentes no game como comerciantes, se tornaram personagens jogáveis. Já os licantropos Worgens dão um toque de terror gótico ao jogo. Vale experimentar as missões iniciais de ambas as raças, para descobrir as pequenas surpresas em suas áreas, como uma versão do jogo “Plants vs. Zombies” na praça da cidade dos Goblins.

Uma nova profissão está disponível, o Arqueologista, que explora o mundo em busca de artefatos perdidos durante o Cataclisma. A tarefa é mais complexa do que em outras profissões de coleta e é um passatempo muito divertido, no qual o jogador segue indicações do tipo “quente” ou “frio” para encontrar partes dos objetos espalhadas por Azeroth.

Veja os licantropos Worgens em ação

Para os jogadores de nível alto – que agora podem avançar do nível 80 até 85 – há novas áreas, como Uldum, cenário de inspiração egípcia, as ruínas subaquáticas de Vashj’ir e Skywall, um templo flutuante, entre outras. Esses cenários enchem os olhos e causam espanto no visitante, ainda mais em um jogo produzido com um motor gráfico já bem antigo.

E claro, há novas dungeons, onde a saga de “Warcraft” avança com a Alliance e a Horde lidando com uma ameaça maior do que o próprio Lich King, o já citado dragão Deathwing. As novas dungeons, porém, seguem a dificuldade suave estabelecida em “Wrath of the Lich King”, menos exigente do que nos tempos da expansão “Burning Cruzade”.

O Dungeon Finder, ferramenta que permite encontrar rapidamente masmorras para se aventurar, passou por algumas mudanças e para se juntar automaticamente a outros jogadores e entrar em uma dessas áreas pela primeira vez, é preciso encontrar sua entrada, viajando até o local. Somente depois de visitar a região onde a dungeon se encontra pela primeira vez, a masmorra entra para a lista do Dungeon Finder do jogador.

A explicação para essa mudança é a presença de missões na entrada da dungeon, que passariam despercebidas pelos jogadores se fossme atirados diretamente dentro da aventura. Ainda assim, é uma ação que vai em direção contrária às outras mudanças, criadas para poupar o tempo dos usuários.

CONSIDERAÇÕES

Certamente, o jogo não é perfeito e nem todas as escolhas de seus produtores vão agradar todos os jogadores. Mesmo com várias mudanças, continua sendo “World of Warcraft” e quem não se interessou pelo game nos últimos 6 anos não vai se interessar agora. Mas para os veteranos, as novidades são muitas e valem o retorno ao jogo, para avançar em suas aventuras ou, porque não, iniciar uma nova jornada.

Comments

  1. Excellent work buddy, keep it up.