MENU

The Sly Collection

Descoberta a chave master usada para gerar os IDs...

31/12/2010 Views: 1191 Playstation

Especial: um passeio pela Itália através de “Assassin’s Creed”

Desde a sua segunda versão canônica, “Assassin’s Creed” tem como cenário as belezas da Itália clássica e seus inesquecíveis pontos históricos. Graças à tecnologia visual dos videogames atuais, a Ubisoft conseguiu retratar com extrema fidelidade diversas locações belíssimas da velha bota real, como a Piazza di San Marco, em Veneza, com suas pombas e gôndolas, o Palazzo Della Signoria e a Ponte Vecchio em Florença, além do icônico Coliseu de Roma e a magnitude e riqueza artística do Vaticano.

Assim, jogar “Assassin’s Creed” se torna um aperitivo para quem deseja conhecer a Itália pessoalmente um dia, pois muitas de suas vielas e locais permanecem intactas desde a sua criação. E como a trama de “Assassin’s Creed” acontece durante a construção de muitos destes locais históricos, é até interessante conferir a evolução e manutenção destes belíssimos cenários.

Conheça alguns dos locais mais importantes e entenda um pouco da sua história na realidade e também no jogo:

Divulgação

. Basilica di San Pietro
A Basílica é um dos locais cristãos mais visitados do mundo, podendo abrigar até 60 mil devotos (mais de cem vezes a população do Vaticano). O edifício conta com uma imponente cúpula adornada por 140 estátuas de santos, mártires e anjos.

BASILICA DE SAN PIETRO
Divulgação

Apesar de não ser a sede oficial do Papado, é a principal igreja utilizada pelo Papa, pois abriga a maioria das cerimônias (como a missa do Galo, em 25 de dezembro) devido à proximidade com a residência do Papa e sua localização privilegiada. O nome é proveniente do santuário que abriga São Pedro, um dos doze apóstolos de Jesus e o primeiro Papa. No jogo, Ezio deve se infiltrar na Basílica escalando suas paredes laterais, até chegar próximo ao seu topo, onde consegue acesso à superprotegida Capela Sistina.

. Capela Sistina
O palco da batalha final contra Rodrigo Borgia em “Assassin’s Creed II” é um dos maiores tesouros da cidade do Vaticano. A Capela Sistina é um dos locais mais bem protegidos do Palácio Apostólico, a residência oficial do Papa na cidade do Vaticano, criada entre 1475 e 1483 durante o pontificado do papa Sisto IV.

No início, era um projeto relativamente simples, destinado ao culto particular dos papas e da alta hierarquia eclesiástica, mas ganhou muita fama após se transformar em um verdadeiro berço de obras de arte fantásticas, como “A criação de Adão” e “Juízo Final” de Michelangelo. É interessante que, graças à capacidade de Ezio se pendurar nas paredes, o jogo ofereceu uma inesquecível cena de assassinato em que o herói estava próximo do “Juízo final” de Michelângelo, uma das obras mais incríveis do local e que simboliza o conceito da Justiça Divina.

Ironicamente, a justiça de Ezio se fez após matar ninguém mais, ninguém menos que o Papa Rodrigo Borgia.O grande inimigo de Ezio estava em meio a uma missa na Capela Sistina quando foi surpreendido pelo herói na última cena do segundo jogo. Assim como boa parte dos personagens da trama, o papa Rodrigo Borgia realmente existiu, e adotou o nome de Alexandre VI.

Divulgação

. Panteão
Criado em 27 a.C., o Panteão original foi destruído por um incêndio em 80d.C, dando lugar a um templo totalmente reconstruído em 125 d.C. Idealizado como um templo dedicado a todos os Deuses do panteão romano, acabou instituído no século VII como um templo cristão. Assim como retratado em “Brotherhood”, sua estrutura chama a atenção pelo estilo Greco-romano, graças aos icônicos pilares de sua fachada, até uma gigantesca cúpula em seu fundo. Como curiosidade, a cúpula do Panteão foi considerada por séculos a maior de toda a Europa Ocidental, até perder o posto em 1436 para outro ponto turístico retratado “Assassin’s Creed”, o Duomo de Florença. De qualquer forma, olhar para o alto e contemplar as belezas do Duomo dentro do Panteão é parada obrigatória, tanto no jogo, quanto na vida real.

Divulgação

. Colosseo (Coliseu)
Considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno, o Coliseu é o símbolo máximo de Roma. Também conhecido como Anfiteatro Flaviano, ganhou este nome devido ao seu idealizador Vespasiano, fundador da dinastia Flaviana. Vespasiano decidiu aumentar a moral e autoestima dos romanos e cativar sua popularidade em uma política de pão e circo, dando aos cidadãos um local que abrigasse espetáculos de gladiadores, execuções, batalhas navais e lutas entre animais. Assim, há aproximadamente 500 anos surgiu o Coliseu, com capacidade original para 50 mil pessoas e 48 metros de altura em 3 andares. Posteriormente, este número subiu para 90 mil espectadores e ganhou um andar adicional.

Curiosamente, o Coliseu apresentado em “Assassins Creed: Brotherhood” é mais próximo do que conhecemos hoje (exceto pelo desgaste natural do edifício real e da arena, que atualmente conta com ruínas e rochedos), com quatro andares em uma parte, e a outra, “cortada”, exibindo apenas três andares devido à ação do tempo. Na trama de “Brotherhood”, o Coliseu é palco de uma das cenas mais empolgantes do jogo. O assassino Micheletto participava do jogo como um dos atores com o objetivo de matar outro ator, Pietro Rossi, a mando do vilão Cesare Borgia. A missão de Micheletto foi frustrada após Ezio e seus companheiros entrarem na arena. Com isso, Micheletto e Ezio iniciam uma incrível batalha no térreo do anfiteatro.

Divulgação

Veneza é uma cidade flutuante, que foi construída durante séculos sobre as ilhas baixas da lagoa veneziana e os seus alicerces estão feitos com estacas de madeira, fincadas numa base de argila; os canais são as ruas e avenidas da cidade que recebia os viajantes que chegavam à Europa, vindos do Oriente.

Assim como nos tempos atuais, Ezio teve de chegar à cidade através de um barco (Atualmente, muitos turistas chegam por meio de lanchas, já que a cidade não possui qualquer ligação por terra) e se deparou com um dos mais importantes pontos turísticos da cidade, a Praça de São Marcos, onde diariamente centenas de visitantes tiram fotos alimentando pombas. No jogo, essas simpáticas aves também marcam presença, mas Ezio passa batido por elas.

Estes são alguns dos locais mais importantes da cidade.

TORRE DELL’ OROLOGIO
Divulgação

. Torre Dell’ Orologio
Esta torre integra o prédio Procuratie Vecchie, o mais antigo edifício da praça e seu relógio foi construído para auxiliar as embarcações e os marinheiros que chegavam e partiam da cidade. Projetado por Mauro Codussi e construído entre 1496 e 1499, a torre possui detalhes em ouro e estátuas de bronze, além do leão símbolo da cidade.

O mecanismo do relógio criado em 1499 foi restaurado por diversas vezes até hoje, mas o funcionamento é o mesmo, com numerais romanos de 1 a 24 decorados com figuras que representam os signos e um desenho de um sol com rosto.

. Basilica di San Marco
A mais famosa das igrejas de Veneza, essa basílica é um dos grandes exemplos da arquitetura bizantina do local. A basílica contém detalhes folheados a ouro acima de sua grande porta de entrada. Além disso, a decoração externa da igreja chama a atenção pela diversidade de estilos, já que seu adorno foi construído ao longo dos séculos. A igreja é a sede da arquidiocese romana em Veneza desde 1807.

Divulgação

. Ponte di Rialto
Ao chegar na cidade, Ezio fica sabendo que a ponte di Rialto (que na trama ainda estava sendo construída) era um dos orgulhos da antiga Veneza, e curiosamente, os venezianos ainda se orgulham da ponte que serviu como a única ligação entre os dois lados do canal. Apesar de ser atualmente formada de pedra, a ponte original era muito diferente, de madeira (como mostra o jogo) e com passagem em formato triangular para que os barcos conseguissem passar por baixo dela. Em 1591, porém, o desenhista Antonio da Ponte criou a nova ponte com um desenho de engenharia audacioso para a época, tanto que muitos se preocupavam com a sua queda. No entanto, a Ponte de Rialto está de pé até hoje, sendo um dos ícones arquitetônicos da cidade.

Divulgação
PALAZZO DELLA SIGNORIA
Divulgação

. Palazzo Della Signoria
Na vida real, o grande palácio localizado na praça Della Signoria pertenceu à família Medici. Em “Assassin’s Creed 2″, Ezio deve escoltar Lorenzo de’Medici até o Palazzo Della Signoria, onde encontrará Francesco de’ Pazzi e seus comparsas, mas não há nenhuma menção de que o local pertencia a ele.

Sua fachada mostra diversas esculturas interessantes, como o David de Michelangelo, e no alto do edifício, há brasões que simbolizam, entre outras coisas, a fidelidade à Igreja Católica. No ponto mais alto, há uma grande torre conhecida como “Torre de Arnolfo”, um dos cartões postais de Florença.

A partir de 1565 passou a ser chamado de “Palazzo Vecchio” (Palácio do Velho), pois a Corte do “velho” Grão-Duque Cosme I se transferiu para sua nova residência, o Palazzo Pitti. Cosme I era o chefe da família Medici e era casado com Eleonora de Toledo. Eleonora, muito orgulhosa, não aceitava morar em uma residência tão pequena, e ordenou que o marido comprasse um castelo à altura de sua nobreza. O detalhe é que o palácio é um dos locais mais amplos de toda a cidade, ocupando praticamente um quarteirão inteiro.

Divulgação

. Ponte Vecchio
Com um nome oriundo de seu idealizador, o Grão-Duque Cosme I, também conhecido como “Cosme, o velho” (Vecchio é velho em italiano), a ponte Vecchio é atualmente conhecida pela grande quantidade de lojas e comerciantes de ouro e jóias, além de ser considerada a ponte do amor e dos amantes. (ao longo da ponte há dezenas de cadeados, que foram colocados durante anos por casais que sonhavam em selar sua união).

Localizada sobre o Rio Arno, a ponte foi construída em madeira ainda na Roma antiga e destruída pelas cheias de 1333. Em 1345 foi reconstruída e durante a Segunda Guerra Mundial sobreviveu aos ataques alemães.

Divulgação

. Santa Maria Del Fiore
O nome da Catedral de Florença significa “Santa Maria da Flor”, que remete ao lírio, o símbolo da cidade. A bela fachada mostra detalhes como o imponente domo no alto (onde abriga um dos escudos dos assassinos mais difíceis de pegar no jogo) e o campanário. A construção da obra que conhecemos hoje se arrastou por seis séculos, sendo finalizada completamente em 1903, com a inclusão das monumentais portas de bronze, que ainda não estavam presentes na época do jogo.

. Palazzo Medici
Em “Assassins Creed 2″, o lar dos Medici é a “pequena” mansão dos Medici, um palácio renascentista de Florença que foi adquirido posteriormente por outra família rica da cidade, os Riccardi. Atualmente o palácio é a sede do Conselho provincial. Apesar de pequeno em comparação com o Palazzo della Signoria, o lar de Lorenzo de Medici foi um dos mais notáveis empreendimentos arquitetônicos do século XV, graças ao estilo gótico italiano e clássico idealizados pelo artista Michelozzo.

No final do século XV, Lorenzo de Medici, o magnífico, utilizou a mansão para guardar obras de arte da família. Entre grandes obras, destaque para o David, de Donatello que estava disposto no pátio do local, além de trabalhos de Boticelli, Verrocchio e Pollaiolo.

Lá, Lorenzo e sua esposa Clarice Orsini criaram uma escola que posteriormente se tornou a primeira Academia de belas artes da Europa. Entre os jovens aprendizes, destaque para Leonardo da Vinci, Raffaello e Michelangelo, que ficavam freqüentemente hospedados na mansão dos Medici. No jogo, da Vinci é, além de artista, um genial inventor e braço direito de Ezio.

Divulgação

. Santa Maria Novella
Outra igreja ricamente representada em seus mínimos detalhes no jogo, a pequena, mas notável, Santa Maria Novella está situada próxima à estação ferroviária de Florença, que obviamente, ainda não existia na época do jogo. A decoração das paredes externas conta com diversas linhas e faixas escuras contrastando com os tons claros predominantes. No game, Ezio deve entrar nessa igreja e vasculhar o interior até chegar nas catacumbas para pegar o escudo de Darius, o primeiro item secreto dos Assassinos.

Fonte: http://jogos.uol.com.br